Quando Deus escolhe sua outra metade 4:

Quando Deus escolhe sua outra metade 4:

Meu nome é Verlaine, quando eu cheguei na igreja eu estava noiva de um rapaz já tinha 4 anos. Tínhamos muitos problemas, pois ele era demasiadamente ciumento, a ponto de colocar pessoas para me seguir.

Então eu comecei a lutar por ele, queria que ele mudasse e viesse viver a mesma fe que eu estava conhecendo. Eu pensei que seria fácil, afinal a irmã dele era obreira. Mas não, quanto mais eu lutava, mais as coisas pioravam. Até que um dia, ele mandou eu escolher entre ele e a igreja.

Sem pensar duas vezes falei que não escolhia nem ele, nem a igreja, mas sim escolhia seguir a Jesus. Então terminei tudo, agarrei a minha fe e comecei a buscar por mim.

Mas não foi tão fácil. Quando eu decidi me entregar de fato e de verdade, apareceu um rapaz na igreja, que se dizia convertido; sempre estava por perto, dizia que gostava de mim. Só que o pastor falou que isso não seria bom para a minha vida espiritual, que era uma armadilha para me afastar de Deus. E foi a mais pura verdade, porque não durou muito tempo esse rapaz deu problema na igreja e abandonou Jesus.

Decidi deixar a minha vida sentimental nas mãos de Deus, e me dediquei as coisas de Deus. Fui levantada a obreira e comecei a ajudar no Grupo Jovem.

Foi quando eu conheci o meu esposo. Ele era obreiro, e começou a cuidar do Grupo Jovem, nos tornamos bons amigos. Depois de um ano ele foi fazer a obra no altar, e foi quando descobrimos que estávamos gostando um do outro. Entregamos tudo nas mãos de Deus, pois ele também já havia sofrido na vida sentimental. Depois de uns anos, Deus honrou o nosso sacrifício, e hoje estamos aqui, ganhando almas para o Reino de Deus.

Quinta dica: se você namora uma pessoa que não pratica a mesma fe e não quer seguir a Deus, então pense muito bem antes de dar um passo tão importante que é o casamento.

Depois não ha volta atrás, tome sua decisão agora.


Quando Deus escolhe sua outra metade 3:

Quando Deus escolhe sua outra metade 3:

Meu nome é Janaina, eu sempre fui uma jovem carente, e era muito ansiosa pela minha vida sentimental, então aos meus doze anos de idade já estava com depressão, por causa da área sentimental da minha vida, parece mentira, mas já tão novinha me envolvia com homens ate mesmo mais velhos do que eu, mas nunca fui feliz! Sempre me envolvia com homens que na realidade só queriam se aproveitar de mim, quando eu descobria vinha a decepção, de saber que eu estava sendo simplesmente um brinquedo, isso me fazia sentir a pior das mulheres, mas eu estava tão cega que não conseguia ouvir os conselhos da minha mãe, que dizia que só um homem de Deus poderia me fazer feliz!

Depois de tanto sofrer e quebrar a cara, encontrei a igreja universal, aos 19 anos de idade e comecei a buscar minha libertação. O que me levou a igreja foi uma paixão descontrolada que tinha por um rapaz que acabava com a sua própria vida de tanto se drogar, mas eu estava cega e não conseguia deixá-lo por nada, chegava ate a mentir para minha mãe, dizendo que ía para a escola, mas na realidade ía ficar com ele que não queria um relacionamento serio, pois tinha varias mulheres, e isso me fazia chorar, pois o queria só para mim. Deus começou a falar comigo então refleti: se ele se entrega as drogas e não cuida de si mesmo, não ama a si mesmo, como ele poderá me amar?

Foi então que busquei a libertação, e graças a Deus me libertei dessa paixão, dessa angustia e de toda depressão. Rasguei meu coração e disse para Deus: “Meu paizinho querido, já sofri muito la fora na minha vida sentimental , não aceito mais ser enganada de novo, pelo meu próprio coração, e te peco que aquele que eu namorar será o meu esposo, se for para eu namorar, ou tentar um relacionamento eu não quero, eu quero um homem de Deus com o mesmo objetivo que eu, ganhar almas!” Bom essa foi minha única oração, e eu me entreguei a Deus e não fiquei ansiosa, pois cria que Ele não iria falhar.

Não foi fácil, fui tentada de todas formas, mas eu mantive minha fe em Deus. Me lembro que apareceu um rapaz na igreja que demonstrava ser um homem de Deus, ía sempre na igreja, participava do grupo de jovens, enfim estava sempre ali fazendo a obra, e eu comecei a orar com ele, a conversar, só que com o tempo Deus me mostrou o que tinha dentro dele, ele se esfriou na fe, e só falava mal da igreja, que era injustiçado, que não tinha forças para orar, então eu como já tinha feito minha oração, logo percebi algo errado, foi quando eu perguntei para ele: Quem é a pessoa mais importante na sua vida? Ele logo respondeu que era eu, foi então que eu vi que ele não era a pessoa ideal e que Deus estava em segundo lugar na vida dele, me disse que largaria tudo até a obra de Deus para estar comigo, agradeci a Deus por ter me livrado, e hoje esse rapaz esta no mundo, sofrendo, precisando de ter um encontro com Deus.

Deus me abençoou com um grande homem de Deus, quando eu o conheci, não houve duvidas, foi uma certeza dentro de mim que era ele, não senti nada, mas era ele a pessoa ideal que eu tanto busquei, que vive a mesma fe que eu, que me ama, me respeita, é um amigo, Deus me abençoou com a pessoa certa.

Antes de eu ser abençoada busquei ter um encontro com Deus, porque que adianta eu pedir um homem de Deus, sendo que eu não tinha esse encontro, tudo daria errado. Deus ouviu minha oração , me guardei para meu esposo, e hoje sou casada, amo e sou amada, e digo para todas que vale a pena esperar a pessoa certa!

Quarta dica: Esqueça seu passado, as más experiências que você já viveu, sempre é tempo para recomeçar.

Espere em Deus a pessoa especial que Ele tem preparada para você.


Quando Deus escolhe sua outra metade 2 (continuação):

Quando Deus escolhe sua outra metade 2 (continuação):

(continuação do testemunho da Daniela)

Passaram uns meses terminei o meu namoro e um dia vi um rapaz na igreja e falei para Deus, é ele o homem de Deus que eu quero, fiquei encantada, na mesma hora falei comigo; como é ele se usa 2 brincos na orelha, se veste como garoto do mundo, ta amarrado desviei o meu olhar e nunca mais eu o vi.

Fiquei amiga da família daquele rapaz, nossas mães abriram um comércio e começamos trabalhar todos juntos inclusive ele.; nasceu uma grande amizade e, fui cuidando dele e de sua família, ele entrou no grupo de evangelização se batizou ,começamos a orar, mas o grande problema era que ele não era obreiro então as pessoas, meu pastor, o obreiro que eu namorava antes ficaram no meu pé, comecei a sentir medo, não queria sofrer mais pois queria alguém na mesma fé que a minha, um obreiro de Deus .

No mesmo dia falei para ele que não queria orar mais, ele chorou eu chorei foi horrível. Passaram uns meses ele saiu da igreja se envolveu com uma mulher casada e eu voltei com aquele obreiro, chegamos a ficar noivos, mas eu estava infeliz , não podia mais com aquela situação e novamente terminei o noivado mas dessa vez foi definitivo dentro de mim .

Se passou um ano aquele rapaz voltou para a igreja começou tudo de novo, pegou firme com Jesus , entrou na aula de candidato a obreiro e voltamos a nos falar; minha mãe o amava e foi ela que falou com ele sobre mim, mas ele disse para ela que sofreu muito por minha causa e que agora estava nas mão de Deus, eu confiei , vi que também ele estava na igreja não mais por minha causa, mas sim porque queria Jesus de fato e verdade.

Ele foi levantado de obreiro, e no outro mês participando da terapia do amor o pastor nos chamou no altar e abençoou o nosso namoro sem que tivéssemos pedido a ele, foi o próprio Deus que estava abençoando pois deixei Ele agir na minha vida sentimental sem se preocupar se iria demorar para ser abençoada.

E se passaram um ano de namoro nos casamos e nasceu o desejo de fazer a obra de Deus no altar, deixamos tudo e hoje ganhamos almas para Jesus a onde o vento soprar.

Terceira dica: não fique ansiosa com sua vida sentimental, espere em Deus a pessoa certa e não tomes atitudes precipitadas por medo de ficar sozinha.


Quando Deus escolhe sua outra metade 2:

Quando Deus escolhe sua outra metade 2:

Meu nome é Daniela, quando entrei na adolescência comecei a me preocupar com a minha vida sentimental , eu sabia que não era o momento certo , mas como toda adolescente que pensa que já sabe tudo comecei a namorar com 13 anos, até pela própria idade não tinha maturidade, brigávamos muito pelas coisas mais insignificantes e isso permaneceu por 3 anos e foi quando fui para a igreja universal por problemas familiares e pela minha vida sentimental. Comecei a ficar firme com Jesus , evangelizava, entrei no grupo jovem , mas tinha uma pedrinha no meu sapato que me incomodava, sabia o que era mas tinha medo de terminar o meu namoro pois eu era apaixonada por ele e tinha medo de ficar sozinha.

Foi nascendo o desejo de servir a Deus como obreira , mas como seria obreira namorando alguém que não estava na mesma fé que a minha,pois éramos de outra igreja e ele não quis deixar o vinho velho e conhecer o vinho novo que era a IURD, passaram 5 meses que estava na igreja, já tinha sido batizada com o Espírito Santo e falei; vou terminar e está na mão de Deus , e foi tão maravilhoso que não sofri , Deus tirou do meu coração que eu nem percebi.

Bom ,passou os meses comecei a me sentir sozinha nos finais de semana, por mais que tinha Jesus dentro de mim comecei a me preocupar novamente com a minha vida sentimental, foi aí que conheci um obreiro. Conversávamos muito mas não combinávamos em nada , e ele não tinha uma boa fama como obreiro mas mesmo assim ele me pediu para orar e eu aceitei, fui levantada como obreira e começamos a namorar, foi muito difícil , pela cultura, pela espiritualidade, mas fui adiante com isso e todos me falavam não vai dar certo, e dentro de mim pensava, vai sim, eu vou transformá-lo. Passou 1 ano … 2 anos e nada, terminamos umas 5 vezes , mas com pena dele voltava pois era levada pelo sentimento, e sabia que não estava feliz , para não ficar sozinha fui levando, como dizem empurrando com a barriga.

Quando deu 3 anos começamos a falar em casamento,compramos os móveis , fiz o meu enxoval, mas sentia Jesus falando comigo, termina, você não vai ser feliz , você não gosta dele o suficiente para casar e eu falava com Deus, mas quando eu casar o amor vai crescer, (que enganação do diabo) então veio a fogueira santa, fiz o meu voto com Deus pela minha vida sentimental e fui sincera com Deus no meu pedido e nele eu coloquei que Deus tirasse esse medo de ficar sozinha e que na hora certa ele trouxesse para a igreja um homem de Deus de caráter fiel a Ele.

continua…


Quando Deus escolhe sua outra metade 1:

Quando Deus escolhe sua outra metade 1:

Meu nome e Michely Rodrigo, tenho 27 anos e atualmente vivo na Florida.
Meu esposo se chama Alex e juntos estamos realizando o nosso maior sonho, que é fazer a obra de Deus ganhando almas para o reino Dele.
Sou muito feliz graças a uma decisão muito importante que tomei em minha vida sentimental, a alguns anos atrás.


Read more


Minha historia de Amor (parte 2):

Minha historia de Amor (parte 2):


Continuei em oração, ele foi abrindo o coração, compreendendo a palavra de Deus e eu também fui crescendo espiritualmente.

Comecei a evangelizar, ainda que ele não me acompanhava, fui batizada com o Espírito Santo e depois levantada a obreira.

Agora eu devia dedicar-me ao meu chamado, como fazer? Ficar o domingo todo na igreja ou separar a tarde para sair com ele?

Isso nunca foi uma duvida para mim, nunca coloquei o Joaquim por cima da obra de Deus, nunca deixei de ir para a igreja ou cumprir minhas obrigações de obreira para ficar com ele. Afinal era meu namorado, não meu marido e eu queria vê-lo como obreiro também.

Eu ficava na igreja o dia todo e ele me dizia que ficaria descansando, mas nunca conseguia, o Espírito Santo já estava cobrando dele algo mais e ele sempre saía com o grupo a evangelizar.

Sua caminhada da fe continuou progredindo, passados vários meses Joaquim foi batizado com o Espírito Santo, agora sim o meu milagre estava completo.

Depois foi levantado obreiro e Deus começou a usá-lo de uma maneira surpreendente.

Fomos obreiros juntos, nos casamos dia 8 de Julho de 1995 e passados três meses fomos chamados para servir a Deus no altar.

Temos então 15 anos de casados e 15 anos servindo a Deus no altar.

Todos os sacrifícios, renuncias, escolhas que fiz ao longo de todo esse tempo foi finalmente recompensado, pois Deus é justo fiel e verdadeiro, sempre nos honra quando o coloca-mos no lugar que deve estar, primeiro.

Obs.: Vou publicar uma serie de artigos sobre a vida sentimental, são testemunhos reais e se intitulará “Quando Deus escolhe sua outra metade.”

Em cada um terá uma dica para ajudá-las.

Primeira dica: Nunca coloque sua vida sentimental ou seu namorado, primeiro que Deus, não se esqueça sem Deus nada da certo.

Não aceite uma boa pessoa, queira uma pessoa de Deus.


Minha historia de Amor:

Minha historia de Amor:

Eu cheguei na igreja e já namorava o Joaquim, tudo era novo para mim incluindo a palavra de Deus, nunca tinha lido nada da bíblia.

Com o tempo eu me dei conta da importância de ter do meu lado uma pessoa que praticasse a mesma fe que eu, afinal eu tinha encontrado meu caminho, mas como incluí-lo nele.

Eu tinha 16 anos e estava apaixonada, Joaquim era muito respeitador, não era bobo como os meninos da minha idade, era compreensivo, não implicava com as minhas idas á igreja, não havia motivo aparente para não continuar, mas eu já não queria simplesmente uma boa pessoa do meu lado, eu queria um homem de Deus e isso ele não era.

Estava diante de uma situação complicada e decidi partir para o desafio, eu não queria perde-lo, mas também não podia aceitar que ele não conhecesse o meu Deus.

Eu estava dando meus primeiros passos, aprendendo a usar a minha fe, o primeiro jejum que fiz desde que entrei na igreja foi pela conversão do Joaquim, para que ele aceitasse ir na igreja e se entregasse ao Senhor Jesus.

Me lembro que foram 15 dias de jejum por esse propósito que foi acompanhado também de atitudes.

Sempre costumávamos escrever cartas um ao outro, como fazem todos os namorados, mas o conteúdo das minhas não era mais o mesmo.

Sempre que escrevia para o Joaquim eu falava de Jesus, da minha fe, de tudo que estava aprendendo e sempre no final eu escrevia um versículo da bíblia.

Cheguei ao ponto de lhe cantar alguns hinos que aprendi na igreja, pois queria que ele visse como tudo era maravilhoso, e olhem que minha voz não é nada bonita.

Então o milagre começou a acontecer, ele aceitou ir comigo e eu estava radiante, mas não foi tudo tão fácil, Joaquim foi a igreja, no entanto não aceitava algumas coisas, não entendia do batismo nas águas, do dizimo, agora Deus precisava fazer a obra dentro dele, eu já não podia fazer nada mais.

continua…