One Night With The King- The Real me(Natalie Grant)

One Night With The King- The Real me(Natalie Grant)


Eu voltei-parte 3

Eu voltei-parte 3

(ultima parte do testemunho da minha irmã)

Ganhamos coragem e fomos num domingo a igreja, logo senti algo como se Deus me tivesse dito: voltaste para o lugar certo e nunca mais vos deixarei sair e a Glória da segunda casa vai ser maior que a primeira.

Começamos a ir sempre ás reuniões e tudo renasceu dentro do nosso coração muito rapidamente, Deus havia apagado por completo nosso passado, e nosso objectivo era que Deus viesse a restituir tudo que havíamos perdido.

Isso finalmente começa a acontecer, nasceu em nós o desejo de voltar a servir, e que Deus nos levantara para fazer sua obra. Já com nosso interior restaurado entregamos nas mãos de Deus nosso sonho de ter um filho, até essa dor Deus havia curado, nosso amor por ele não estava mais sujeito ao que Ele nos podia dar.

Em Junho de 2009 na campanha de Israel sacrificamos o nosso tudo pelo sonho e o que era impossível acabara por acontecer, ao final de 13 anos de casada engravidei, fiz o voto em Junho de 2009 e em Outubro engravidei, e em Junho de 2010 o meu filho nasceu.

Que tremendo é o nosso Deus , Ele não falha.

Devemos conquistar financeiramente pois é nosso direito e nossa herança sem nunca colocarmos isso em primeiro lugar é claro. Nunca em alguma circunstancia devemos deixar a Deus e também a igreja pois é muito mais fácil nos levantarmos dentro dela do que fora.

Agradecimentos :

Agradeço ao meu amado Deus que não desistiu de nós e que sempre pode contar connosco para realizar seus projectos, eis-nos aqui.

Á minha amada irmã Tânia que nunca deixou de orar por nós e sempre acreditou que um dia voltaríamos, e que apesar de na altura que foi servir o Senhor integralmente eu não a tivesse apoiado, pois via a ida dela dolorosa demais para mim mas que nunca desistiu da sua decisão deixando tudo pelo Senhor, hoje te compreendo perfeitamente e me sinto pronta para tudo o que Deus me pedir, foste um exemplo para mim e ainda és. Te amo minha irmã querida és uma pérola preciosa, tua essência é aquilo que mais me atrai, es linda por fora mas muito mais por dentro.

A este casal amigo tão usado por Deus na hora certa ,que Deus vos retribua com toda a sorte de bençãos.

Hoje com 15 anos de casada e um casamento abençoado quero agradecer ao meu marido que tanto me atrai pelo seu coração totalmente entregue a Deus um verdadeiro homem de Deus, que nunca me desamparou mas sempre manteve sua chama por mim forte e que também nunca deixou de amar ao Senhor pois em seu intimo sua alma chamava por Deus e o amava.

Á minha mãe e aos meus sogros que haviam se afastado da igreja, mas hoje estão todos lá novamente, após eles mesmos terem também passado por um tempo de reencontro com Deus da mesma forma que nós.

E para minha alegria meu cunhado que estava afastado há muitos anos este mês voltou para a casa de Deus.

Deus esta restituindo e pondo tudo no seu devido lugar pois Ele é um Deus de ordem.

À igreja universal do Reino de Deus pela ousadia, força e perseverança que nos leva a chegar ao coração de Deus, hoje entendo porque tudo isso Deus forjou nosso carácter, nos levou a um nível mais profundo de intimidade com Ele e nos ensinou a verdadeira humildade, e que nada nos separa do seu grande amor.

Que Deus te abençoe!

Catia Costa


Eu voltei-parte 2

Eu voltei-parte 2

Não me envergonho em dizer que fiquei sem forças, me sentia sozinha, como se não houvesse ninguém mais que me pudesse ajudar, pensava eu muitas vezes que se pelo menos minha irmã estivesse aqui comigo, pois nessa altura ela já tinha ido à algum tempo fazer a obra no altar para outro lugar longe de mim.

Fiquei muito revoltada pois queria que a minha irmã que fora sempre o meu maior amor e minha confidente estivesse mais por perto, o problema foi que não soube lidar com a situação e ao invés de ir para os pés do Senhor, endureci o meu coração. Nossa ignorância às vezes é tão grande que pensamos que Deus precisa de nós para alguma coisa, quando na realidade nós é que estamos totalmente dependentes Dele. Nesta altura também não sendo mais obreira pois tinha consciência que não poderia fazer a obra assim com o meu coração desta maneira.

Sentia-me a pior das criaturas pois não era aquilo que havia almejado. Tive alguns problemas no meu casamento não que o nosso amor estivesse esfriado, graças a Deus isso nunca aconteceu mas já não pensávamos da mesma maneira.

Longe de Deus, longe da igreja, com os nossos corações machucados com nós mesmos pois nos custava perdoar a nós próprios pois estávamos a passar por tudo aquilo por nos termos desviado do caminho e o preço estava a ser muito alto, mal sabíamos que não acabava aqui pois desejávamos muito ter um filho e quando recebo a noticia que não poderia ter, caiu-me o mundo ao chão e pensava que tudo estava perdido, não estava a fazer o que mais amava que era servir o Senhor Jesus e como se não bastasse não podia ter filhos, bem, o meu coração já não tinha sentimentos virei uma pedra de gelo parecia que este deserto não tinha mais fim.

Minha querida irmã sempre me ligava e escrevia para eu voltar para o Senhor, ela foi incansável comigo e eu depois de ouvi-la chorava e em todas as cartas me derramava, mas a dureza do nosso coração não permitia por falta de maturidade espiritual , mal sabíamos que estávamos a prolongar mais o nosso deserto.

No fundo do meu coração havia uma saudade tão grande da presença de Deus e pela igreja, mas infelizmente não tinha forças para voltar, mas o que hoje me alegra é que Deus viu e ouvia o gemido da minha alma ainda que estivesse tão fraca, Ele diz em sua palavra que antes da palavra nos chegar á boca Ele já a conhece e sabe o que vamos dizer, que Deus tremendo que nos ama tanto e nunca desiste de nós!

Mas um dia já no fundo do poço pensei: – não vou ficar prostrada o resto da minha vida, orava a Deus por sua misericórdia e clamava com sinceridade, então comecei a falar com o meu marido das saudades imensas que tinha da vida com Deus, ele no inicio sempre ficava apreensivo, mas eu só pensava para mim mesma: não vou desistir vou voltar e vou ganhar de novo meu marido para Jesus.

Não foi fácil mas o meu amado Deus arrumou uma estratégia para nós:

Um casal amigo nos encontrou num dia comum enquanto passeávamos, já não nos víamos há anos, eles são cristãos e em conversa nos perguntaram como estávamos no nosso relacionamento com Deus, imediatamente baixamos nossas defesas e nos abrimos com eles, eles usados por Deus e cheios de amor nos levaram de volta para os braços de Deus, não foi fácil havia muito no interior para ser moldado e muitas feridas na alma cujo o tratamento só Jesus podia fazer, mas pouco a pouco fomos nos levantando e restabelecendo.

Nosso reencontro com Deus foi tremendo, logo começamos a voltar aos princípios que sabíamos agradar a Deus, pondo os nossos dízimos diante de Deus a fim de sermos fieis a Ele pois estávamos determinados a lhe agradar e de facto estávamos tendo de novo as nossas experiencias com Deus, até que um dia e depois de todo este processo que ainda durou uns anos nasceu o desejo de irmos á Igreja Universal, voltar ao lugar onde tudo começou com Deus e de onde nunca deveríamos ter saído.

continua…


Eu voltei-parte1

Eu voltei-parte1

“A minha irmã Catia me mandou seu testemunho e gostaria compartilhar com vocês. Vou publicar em três partes pois é um pouco longo.”

Meu nome é Catia, posso afirmar que o meu testemunho é muito forte.

Quando cheguei na igreja universal por convite da minha mãe era ainda muito jovem, era uma pessoa bastante problemática, estava cheia de medos, não conseguia dormir sozinha enfim, sentia um vazio enorme dentro de mim chegando até a me refugiar em alguns vícios, tinha muitos amigos, ia a muitas festas mas não havia forma desse vazio ser preenchido.

Sempre fui boa aluna na escola, na altura estudava num dos melhores colégios particulares do Porto, até que quando fiz 15 anos pedi ao meu pai para que me deixasse ir para uma escola publica uma vez que no colégio éramos muito controlados, meu pai aceitou, mas foi nesse ano que fui ao fundo do poço, pois me envolvi com as piores companhias, cheguei mesmo a reprovar por faltas.

Desde então meus pais, principalmente meu pai tinha muita dificuldade em lidar comigo pois me tornara uma jovem totalmente rebelde e revoltada, ninguém mais conseguia controlar-me, o meu interior estava uma desordem, minha mãe aflita e desesperada correu para todo o lado comigo gastando muito dinheiro, mas nada adiantava pelo contrario ainda me sentia mais revoltada, tinha momentos em minha vida que só desejava a morte e dizia mesmo à minha mãe que qualquer dia me mataria só me apetecia desaparecer de tudo e de todos. Até que um dia fui com a minha mãe à igreja Universal, nunca me esqueço dessa quinta-feira; lembro-me de ter sido tocada no meu interior logo pensei que finalmente encontrara o meu caminho, depois desse dia sempre queria ir às reuniões, comecei a frequentar os domingos para buscar a presença de Deus e pouco a pouco comecei a ser liberta, finalmente os meus medos e traumas estavam totalmente ultrapassados, comecei a dar meus primeiros passos na fé e a abrir meu coração.

Passado algum tempo nasceu em meu coração o desejo de servir a Deus podendo dar aos outros aquilo que eu mesma recebi. Continuei tendo meu encontro com Deus, minhas experiencias, até que fui convidada a servir na igreja; foi um dia muito feliz em minha vida pois algo de novo começava a fluir no meu interior.

Meus pais começaram a ver uma total transformação na minha vida. Tudo começou a mudar, o tempo foi passando e sem pressa alguma de conseguir namorado mas sempre orando para que Deus pusesse o homem certo no meu caminho cujo objectivo fosse servir o Senhor, e me completasse como pessoa. Penso que foi pelo facto de não estar ansiosa que logo essa pessoa apareceu em minha vida. Não comecei logo a namorar, fiz primeiro um propósito com Deus pois estava consciente que seria para toda a vida e não poderia falhar. Assim Deus confirmou meu voto e com a bênção do Pastor local começamos a namorar, ele fazia a obra como eu mas já era obreiro a bem mais tempo do que eu. Passado um ano nos casamos e tudo estava indo muito bem, continuamos a servir, mas o meu marido tinha o desejo de servir no altar e disse que no dia que conquistasse tudo o que queria logo largaria tudo e iria , pois isso então aconteceu mesmo, tínhamos uma casa super boa numa zona conceituada, um bom carro, uma moto aquática, sempre íamos viajar para bons hotéis, frequentávamos bons restaurantes, enfim o Senhor estava cumprindo a parte dele pois não falha mas meu marido não cumpriu com a sua pois havia conquistado tudo mas não largou para cumprir o chamado que tinha dentro dele como antes dissera, sua visão já não era mais a mesma, quase não tinha tempo para fazer a obra até que decidiu sair porque não estava sendo um obreiro aprovado.

Confesso que passei por momentos angustiantes pois continuava sendo obreira sozinha até que comecei a deixar a tristeza entrar pois foi como se o meu castelo se estivesse a desmoronar. Ia à igreja sozinha, ás vigílias também, enfim não era isso que tinha sonhado. Até que não sei como, da noite para o dia perdemos tudo que havíamos construído com tanta luta.

continua…


Quando Deus escolhe sua outra metade 5 (continuação):

Quando Deus escolhe sua outra metade 5 (continuação):


Em uma dessas festa um amigo me apresentou a pessoa que viria a ser a peça chave do diabo pare me destruir, ele era tudo que qualquer adolescente sonhava, com seus 2 metros de altura chamava a atenção onde chegava, era sorridente e sabia conversar de qualquer assunto, o diabo sabia o que eu queria em um homem e naquele momento ele me ofereceu em bandeja de prata, além do mais ele sabia que minha mãe tinha mudado de tática que ela já não chorava mais por mim, agora ela usava a fé confiante e por isso iria vencer, o diabo tinha que agir rápido e o tiro tinha que ser certeiro não podia errar.

Eu pensei que havia encontrado a minha metade, foi paixão a primeira vista e o mais interessante era que ele morava do lado da minha casa e eu nunca tinha visto ele, hoje eu sei que Deus não nos deixa ver aquilo que pode nos afastar dele e também nos faz invisíveis para nos proteger, mas agora eu já não tinha essa proteção eu via tudo o que o mundo tinha para oferecer.

Começamos a namorar sem o consentimento da minha família é claro, foi a partir de então que comecei a notar que aquele homem maravilhoso não era tão perfeito assim, vi que ele bebia além do normal , era adicto a festas e noitadas, estava comigo mas saía com outras mulheres, sofríamos muito pois queríamos ficar juntos mas não éramos um para o outro , era um relacionamento cheio de idas e vindas e como se não bastasse eu estava morrendo por dentro pois não me sentia completa longe de Deus e da IURD, eu tinha que voltar! Resolvi voltar, terminei o namoro e cheguei na IURD só os pedaços, mas Deus me recebeu de braços abertos, comecei a me envolver e quando menos percebi estava no primeiro amor outra vez, o tempo passou fui levantada a obreira estava muito feliz, porém o diabo como sempre começou a soprar pensamentos como: até quando vou estar sozinha? Não tem ninguém aqui na igreja que eu possa gostar, e agora? Foi então que me revoltei com aquele sentimento de ansiedade e incerteza, sentei na rua mesmo parecia uma doida e comecei a falar em voz alta com Deus e essa foi a minha oração: “meu Deus sei que pequei contra ti que fui rebelde e tudo mais, só que eu tenho a certeza que fui perdoada e por isso não aceito pecar ou entristecer ao Senhor por algo que sei que o senhor pode me dar e partir de hoje vou esperar pois sei que o senhor é fiel! Ah Senhor ele pode ser como for fisicamente só te peço que ele seja louco por ti, isso é suficiente, amém! “

Um ano depois chegou uma nova família na minha igreja e aí estava ele, o homem que Deus moveu céus e terra para me dar o meu futuro esposo, e diga-se de passagem que essa metade que Deus me deu humilhou a que o diabo me ofereceu, pois esse sim era e é completo, lindo por dentro e por fora.

Dessa vez eu soube esperar e em troca o meu Senhor me presenteou com o melhor de seu celeiro, ele foi levantado a obreiro e logo me pediu para namorar e uma semana depois ficamos noivos, dois meses depois ele me pediu em casamento e 5 meses depois já estávamos casados e felizes. Fomos chamados para o altar e hoje já estamos casados a 11 anos e fazemos a obra nos Estados Unidos.

Quinta Dica: Não se iluda nem seja fantasiosa, use sua fe inteligente.

Não se deixe levar por palavras mansas e doces, isso qualquer um sabe fazer.

Coloque muita atenção no caráter do rapaz e na sua condição espiritual.


Quando Deus escolhe sua outra metade 5:

Quando Deus escolhe sua outra metade 5:

Me chamo Bianca tenho 29 anos e faço parte da iurd desde meus 3 anos de idade, praticamente cresci na igreja universal e tive quase toda minha vida dentro da iurd. Vocês devem estar pensando que a minha vida foi um conto de fadas, porém não foi bem assim!
Sempre fui muito envolvida com as coisas da obra: fazia parte do grupo de jovens, evangelização, limpeza, candidatos a obreiros e por fim minha paixão que era a EBI (vocês vão entender porquê).
Desde pequena sempre tive muitas responsabilidades dentro da igreja tais como: fui obreira mirim na EBI, tia, líder do grupo jovem, responsável da cantina (na época tinha), responsável da livraria, fazia núcleos etc. A minha vida era resumida a obra de Deus, mas um dia como de costume na iurd trocou de pastor na minha igreja e a esposa dele era muito diferente da antiga, pois a outra esposa cuidava muito da escolinha e nos dava muita atenção, e quando somos criança na fé sempre necessitamos de apoio de alguém como muleta e na verdade era isso que eu era, uma criança em todos os sentidos até porque só tinha 13 anos a infantilidade reinava na minha vida espiritual. Quando conheci a nova esposa do pastor eu estranhei muito e pensei comigo mesma : meu Deus ela é tão diferente da outra! Até parece que ela não esta feliz aqui.
Um dia essa esposa chamou todas as meninas que ajudavam na EBI e eu era uma delas e a esposa falou que a partir daquele dia nos não podíamos mais ajudar na escolinha e nem fazer mais nada que fazíamos porque não éramos obreiras e para ser tia ou ter responsabilidades na igreja tinha que ser obreira.

O mundo desabou na minha cabeça foi como se ela tivesse tirado uma perna ou um braço meu, parecia que tinha morrido alguém, fiquei muito triste pois a EBI era tudo para mim (por isso eu perdi) ninguém havia me dito que com Deus as vezes perdemos para ganhar, fiquei magoada com a esposa e ai começou minha desgraça, a cada dia o meu desejo de ir a igreja diminuía, eu ia todos os dias na igreja sem exceção, comecei a ir somente na segunda, quarta , sexta e domingos, depois só na sexta e domingo e por fim somente aos domingos.

Quando as minhas colegas da igreja me perguntavam, eu dizia que tinha que estudar muito, e também logo surgiu um trabalho que me impedia de ir a igreja aos poucos o diabo foi enviando amigas muito divertidas e legais, que na época se tornaram minhas novas muletas, só que dessa vez usadas pelo diabo por essa razão é muito perigoso a gente depender de apoio humano isso vicia e nunca aprendemos a depender de Deus.
Comecei a ter desejo de sair, ir para festas, aniversários dos amigos, festinhas “inocentes”, logo eu já estava mentido para minha mão dizendo que ia na casa de uma amiga quando na realidade eu ia para os pagodes (festa na praça ou parque com cantores ao vivo), eu estava muito diferente minha forma de vestir havia mudado, a maneira de falar e principalmente de agir e o mais interessante era que eu achava que seguia sendo a mesma menina cheia de fé do passado e já fazia quase 1 ano que eu já não freqüentava a igreja.

Minha mãe quase me batia para eu ir a igreja mas nada adiantava, quando ela passou a usar a fé sem o sentimento de mãe as coisas começaram a mudar na minha vida mas ela não sabia que as suas orações estavam surtindo efeitos tão doloridos dentro de mim.

continua…


Quando Deus escolhe sua outra metade 4:

Quando Deus escolhe sua outra metade 4:

Meu nome é Verlaine, quando eu cheguei na igreja eu estava noiva de um rapaz já tinha 4 anos. Tínhamos muitos problemas, pois ele era demasiadamente ciumento, a ponto de colocar pessoas para me seguir.

Então eu comecei a lutar por ele, queria que ele mudasse e viesse viver a mesma fe que eu estava conhecendo. Eu pensei que seria fácil, afinal a irmã dele era obreira. Mas não, quanto mais eu lutava, mais as coisas pioravam. Até que um dia, ele mandou eu escolher entre ele e a igreja.

Sem pensar duas vezes falei que não escolhia nem ele, nem a igreja, mas sim escolhia seguir a Jesus. Então terminei tudo, agarrei a minha fe e comecei a buscar por mim.

Mas não foi tão fácil. Quando eu decidi me entregar de fato e de verdade, apareceu um rapaz na igreja, que se dizia convertido; sempre estava por perto, dizia que gostava de mim. Só que o pastor falou que isso não seria bom para a minha vida espiritual, que era uma armadilha para me afastar de Deus. E foi a mais pura verdade, porque não durou muito tempo esse rapaz deu problema na igreja e abandonou Jesus.

Decidi deixar a minha vida sentimental nas mãos de Deus, e me dediquei as coisas de Deus. Fui levantada a obreira e comecei a ajudar no Grupo Jovem.

Foi quando eu conheci o meu esposo. Ele era obreiro, e começou a cuidar do Grupo Jovem, nos tornamos bons amigos. Depois de um ano ele foi fazer a obra no altar, e foi quando descobrimos que estávamos gostando um do outro. Entregamos tudo nas mãos de Deus, pois ele também já havia sofrido na vida sentimental. Depois de uns anos, Deus honrou o nosso sacrifício, e hoje estamos aqui, ganhando almas para o Reino de Deus.

Quinta dica: se você namora uma pessoa que não pratica a mesma fe e não quer seguir a Deus, então pense muito bem antes de dar um passo tão importante que é o casamento.

Depois não ha volta atrás, tome sua decisão agora.