Minha história 9: “Um erro que eu cometia”

Tania Rubim

Minha história 9: “Um erro que eu cometia”

Naquela época eu era uma jovem muito emotiva e isso atrapalhou muito a minha vida espiritual. Eu chorava à toa, era muito sentimental mesmo! Se eu idealizasse uma coisa e aquilo não acontecesse exatamente como eu tinha imaginado, isso já era motivo de tristeza.

Penso que fazia altas expectativas acerca de determinadas pessoas e situações e quando não se concretizava como eu esperava era como um balde de água fria. E a única maneira que eu conhecia de lidar com isso era a emoção. Eu sempre chorava diante dos meus dilemas, às vezes ficava irritada comigo mesma.

Apesar de não gostar de ser assim, pois queria ser mais forte, segura e determinada, eu não sabia como.

Minhas idas à igreja eram sempre muito proveitosas, os ensinamentos, as orações fervorosas e poder conversar com Deus expressando tudo que ocorria dentro de mim era algo libertador.

No entanto eu não sabia falar com Deus como convinha, eu não sabia usar a fé!

Em minhas orações eu tentava sensibilizar a Deus, queria que Ele sentisse pena de mim e então me respondesse. Como era muito emotiva eu queria usar de emoções para com Deus. Eu pensava que se chorasse em minhas orações, Deus como pai amoroso, iria ficar sensibilizado com meu sofrimento. 

Que errada eu estava! Deus precisava ver a minha fé e não as minhas lágrimas, mas eu não sabia isso. Enquanto fazia uso da emoção não podia ter a certeza da resposta.

Cometi esse erro até ter conhecimento de que Deus é fé e nos aproximamos dEle através da fé. Mesmo sendo um Pai amoroso e misericordioso, nós precisamos manifestar nossa crença por meio da nossa fé. Quando comecei a praticar isso as coisas funcionaram muito melhor.

“Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” Hb 11.

E você já cometeu esse erro? Compartilhe conosco sua experiência.

No próximo post irei escrever sobre uma decisão muito importante que tomei na época.

Aguardo todas vocês!

Leia aqui os últimos posts.

 

 

Autora do livro "Escolhida para o Altar". Faço a obra de Deus no Altar por 20 anos, espero através do blog ajudá-las, dividindo com vocês experiências e aprendizados.


Comments (5)
  • Avatar

    Paloma Gonçalves Sep 7 2017 - 12:17 pm Reply

    Durante muito anos de minha vida eu fui assim! Estou na igreja a muito tempo, mas por causa da emoção e fica idealizando coisas na minha cabeça eu fiquei frustrada. Me despertei quanto ao uso da fé, pois eu achava também pelo fato de fazer a obra de Deus como obreira, eu já merecia alfo e Deus automaticamente me abençoaria. Estava completamente cega!

  • Avatar

    Maria Regina Sep 7 2017 - 9:46 pm Reply

    Dona Tânia, este post descreveu o que sou, muito sentimental. Eu quero mudar!

  • Avatar

    Milena Costa Venceslau Sep 11 2017 - 9:19 am Reply

    No começo da Fé eu era assim Dna Tânia, tudo chorava qualquer problema ou situação eu chorava, até que fiz um voto com Deus que nunca mais iria chorar por qualquer coisa, e nunca mais chorei por qualquer coisa aprendi usar à fé sem emoção e sim razão .

    Amo cada detalhe Post da Senhora! <3

  • Avatar

    Priscila de Paulo Sep 13 2017 - 11:57 am Reply

    Acredito que esse erro todas nos cometemos no início da nossa caminhada be D. Tânia rs, pela inexperiência mas aos poucos vamos vendo que isso não produz o resultado esperado eu já fui muito assim e quando até ouvia aquelas orações mais ousadas que os Pastores fazia achavam um absurdo uma audácia , mas a fé e isso agressiva e requer o direito pelo que esta escrito e não por emoções .. Deus abençõe acompanhando sempre seus posts =)

  • Avatar

    Andreia Galde Oct 6 2017 - 12:56 am Reply

    Não nunca fui emotiva…
    Qual será a decisão importante que tomou??? Sera que seria deixar de ser emotiva e de ficar chorando e se lamentando???? Indo para o próximo post….eeeee

Leave a reply

Name (required)

Website