Minha história 8: “Quando falei de Jesus para o meu namorado”

Tania Rubim

Minha história 8: “Quando falei de Jesus para o meu namorado”

Nós tínhamos cerca de três meses indo na igreja quando convidei o Joaquim para nos acompanhar. Eu me sentia tão bem lá e queria que ele experimentasse a mesma coisa que eu estava vivendo.

Na época o pastor tinha explicado sobre o jejum, algo novo para mim também. Ele disse que o jejum era como um clamor, uma oração mais forte, que deveríamos fazer para casos específicos, situações mais difíceis ou apenas para nos consagrarmos mais. Então decidi jejuar por quinze dias, de meia-noite ao meio-dia, em favor do Joaquim. Eu queria que ele aceitasse ir na igreja e ademais que permanecesse. Este era o primeiro jejum que realizava desde que havia conhecido a igreja.

Então chegou o grande dia em que o convidei e para minha alegria ele aceitou o convite. Fomos todos juntos, minha mãe, irmã, Joaquim e eu, estava tão feliz que Deus me respondeu! A partir daquele dia ele nunca mais deixou de ir. No começo ele também não entendia muita coisa, me recordo que sempre que lhe escrevia uma carta (lembrem que em 1991 não tínhamos e-mail nem watsapp, era cartinha mesmo, escrita pelo próprio punho kk), e nela sempre escrevia um versículo Bíblico e tentava explicar. Minha intenção era ajudá-lo para que ele pudesse compreender que tudo que se fazia na igreja estava de acordo com a Palavra de Deus. Sei que o Espirito Santo foi fazendo a obra nele.

Eu nunca o obriguei a ir na igreja ou lhe coloquei essa condição, mesmo porque na época eu também era nova na fé e não sabia muitas coisas. Eu só tinha o desejo sincero que ele experimentasse o mesmo que eu estava vivendo. Eu busquei em Deus e Ele honrou a minha fé. Mas claro, o Joaquim também teve que aceitar, pois Deus não obriga ninguém a buscá-lO, cada pessoa faz a sua própria escolha.

Gostaria falar deste tema pois já algumas vezes jovens que queriam namorar jovens incrédulos se justificavam no meu exemplo. Diziam: “Se a senhora conseguiu eu também posso conseguir”. Só que, uma coisa é você chegar na igreja já tendo um namorado, como foi o meu caso, quando cheguei na Universal em 1991 eu já namorava o Joaquim à um ano. Outra coisa é você estar na presença de Deus, ter conhecimento da Palavra e decidir arrumar um namorado do mundo, se envolver com uma pessoa que não tem a sua fé e colocando em risco a sua salvação. Não estou dizendo que é impossível essa pessoa se converter, mas até você ver isso deve esperar e não aceitar namorar para depois ver se ele quer ou não aceitar o Senhor Jesus. Isso mostra que você está colocando sua vida amorosa acima da sua vida com Deus.

Aí está a grande diferença, naquela época eu nem tinha esse conhecimento de que deveria namorar uma pessoa da mesma fé, eu era nova de igreja, não tínhamos blogs ou livros que nos ensinassem, íamos aprendendo tudo aos poucos conforme o pastor ia ensinando. Mesmo não tendo esse conhecimento eu quis que o Joaquim estivesse com Deus, até mesmo sem esse interesse de namorar alguém da mesma fé, pois repito, não tinha esse conhecimento, mas porque queria que estivéssemos juntos com Deus e que ele conhecesse a Verdade, pois como eu, ele também vivia espiritualmente cego, escravo de uma religião.

Então meninas lindas, cuidado para não confundirem isso! Nós não temos a capacidade de mudar ninguém, quem faz isso é o Espirito Santo. Talvez o Joaquim no primeiro momento aceitou meu convite para me agradar, mas ele permaneceu, se converteu e eu pude comprovar isso. Mas vou relatando mais desse assunto nos posts seguintes.

Já vi muitas meninas da igreja se envolverem com rapazes do mundo e sofrerem com isso. Agiram pela paixão, não souberam esperar em Deus, não tiveram a visão de primeiro vê-los convertidos e padecem até hoje por terem casado com uma pessoa que não aceita a sua fé, a maltrata, engana e por aí vai!

Eu me pergunto, para quê arrumar um problema se você pode escolher alguém da mesma fé, não é mesmo?

No próximo post vou descrever um grande erro que eu cometia, mas não tinha conhecimento disso. Talvez você também faça o mesmo!!!

E você já viveu uma má experiência por ter se envolvido com alguém que não pratica a sua fé? Até mesmo dentro da igreja pode acontecer, pois nem todos que estão na igreja são convertidos e entregues a Deus.

Veja que Deus nos deixa um alerta:

“Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus.” 1João4.1

Isso significa que sempre devemos ver se o testemunho professado é verdadeiro e se a pessoa age na carne ou pelo Espirito. Lamentavelmente nem todos que dizem ser de Deus, o são realmente. Mas para isso você precisa ser espiritual, pois se é carnal como poderá detectar quem é espirito ou carne? Fica a dica!!

 Leia aqui os ultimos posts.

 

Autora do livro "Escolhida para o Altar". Faço a obra de Deus no Altar por 20 anos, espero através do blog ajudá-las, dividindo com vocês experiências e aprendizados.


Comments (5)
  • Avatar

    Maria Regina Sep 4 2017 - 2:00 pm Reply

    É verdade dona Tânia! Eu passei por uma amarga experiência em namorar alguém que parecia ser de Deus. A senhora me orientou por e-mail sobre o assunto, e este POST veio a confirmar o que eu quero, confiar em Deus, buscar o Espírito Santo, pois só Ele nos faz discernir o que vem de Deus, e não nos custará sofrimento, nem comprometerá nossa salvação. Beijos!

  • Avatar

    Paloma Gonçalves Sep 4 2017 - 4:22 pm Reply

    olá dona :) obrigada por este post, me ajudou muito. Estava cega por causa de um sentimento, e a senhora me abriu os olhos. É muito arriscado, se permitir gostar de alguém que não é da mesma fé, e como a senhora mesma disse, até chegar o momento desta pessoa se converter, não sabemos como irá correr as coisas, não sabemos o que há dentro do coração daquela pessoa, se ela terá a mesma dedicação a Deus que nós temos. Obrigada pela direção.

  • Avatar

    Thamires Sep 4 2017 - 11:10 pm Reply

    Olá dn Tania , já tive experiencias amargas mesmo na igreja essa pessoa tinha até um cargo porém olhei isso só envés de conhece-lo melhor, e até mesmo me auto-analisar se estava em condiçoes para um relacionamento , até que essa pessoa demonstrou um caracter totalmente ao contrario com o que condiz com a Palavra de Deus.
    O Proprio Espirito Santo me mostrou no inicio que nao era o que ele queria pra mim errei; mas com essas falhas que fui percebendo nele me fez terminar;
    Poderia ter evitado mas por teimosia fui em frente com algo que me só me trouxe marcas e decepções, mas graças a Deus hoje estou restaurada.

    Cada dia aprendo mais com a sra, beijinhos

  • Avatar

    Emilia Sep 6 2017 - 7:07 am Reply

    Me ajudou muito,firmou mais minha fé de esperar em Deus.

  • Avatar

    Fabiana Sep 6 2017 - 8:09 am Reply

    Olá Dna Tania, eu já vive algo referente a minha vida sentimental, a pessoa era bom, trabalhador, não vivia uma vida de balada, do trabalho para faculdade enfim, achei que ele tinha tudo só precisa ir a igreja. Eu sabia que não tínhamos a mesma fé, mas o coração…Ah o coração enganoso me fez criar uma esperança dentro de mim. Eu queria muito, queria que ele fosse meu namorado, queria que ele fosse para igreja, mas ainda assim em mim existia o temor a Deus, não trai Jesus por um prato de lentinhas, tive que lutar pois o sentimento já estava enraizado e não foi tão fácil, na verdade não é fácil renunciar. Mas eu renunciei por amor, amor ao meu Deus que sempre tem o melhor para aqueles que o pertence! Ótimo post!!!

Leave a reply

Name (required)

Website