Minha história 14 – A vergonha publica

Tania Rubim

Minha história 14 – A vergonha publica

Quando terminei meu curso eu fiz um estagio de três meses numa empresa. No percurso eu sempre passava por uma rua cheia de comercio no centro do Porto. Era uma longa avenida repleta de lojas e muito movimentada.

Sempre haviam alguns vendedores ambulantes e também pessoas menos favorecidas pedindo esmola na calçada. Mas entre elas uma mulher me chamava atenção, eu a via ali todos os dias sentada no chão com uma criança. Uma cena difícil de se ver. Se já dói ver um adulto pedindo, imagine com uma criança, sendo que esta era visivelmente doentinha.

Aquilo começou a me incomodar, eu precisava falar de Jesus pra ela. Mas como? Ela estava sempre rodeada de gente que passava por ali e alguns paravam para deixar esmolas. Como faria para conseguir que ela me ouvisse?

Os dias se passavam e continuava vendo aquela triste cena e dizendo a mim mesma, eu preciso fazer algo.

Certo dia eu disse pra mim mesma: “de hoje não passa, eu vou falar com ela”. E assim fiz, no caminho de volta, a rua cheia de gente, hora de pico, quando passei por onde ela estava, eu me aproximei e fiz um convite para ela ir na igreja buscar a solução para a sua vida e disse: seu filho pode ser curado. Mas vocês sabem qual foi a reação dela?

Começou a gritar comigo, dizendo que ela já tinha sua religião e que não fosse falar com ela de outra igreja, mas aos gritos…

Como podem imaginar, ainda que fiz o certo, eu senti muita vergonha, pois as pessoas me olhavam e nem sei o pensaram que eu disse aquela pobre mulher. Mas dentro de mim eu fiquei em paz, sabia que havia feito o que Deus queria.

É muito triste quando vemos as pessoas sofrerem, conhecemos a solução para a vida delas, mas as mesmas se recusam aceitar. Preferem seguir no fundo do poço que abrir mão da religiosidade e abrir sua mente e coração para Aquele que pode salvar, o Senhor Jesus.

Mas isso não me fez desistir de evangelizar, porque alguns não aceitam as boas novas do evangelho, não significa que vamos nos calar e deixar de espalhar o bem.

Essa não foi a única vez que levei um “não”, muitas outras vezes pessoas não quiseram ouvir, fechavam a porta na nossa cara, xingavam, faziam de conta que não ouviam, etc.

No entanto devemos seguir fazendo o que o Senhor Jesus nos ensinou. Claro, sempre com educação, nunca querendo impor a nossa fé a ninguém nem desrespeitando a crença de cada um.

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” Mc 16.15

Que cada uma possa contribuir e fazer a sua parte. E você já passou por algo semelhante? Conte para nós!

Leia aqui os posts anteriores.

 

 

Autora do livro "Escolhida para o Altar". Faço a obra de Deus no Altar por 20 anos, espero através do blog ajudá-las, dividindo com vocês experiências e aprendizados.


Comments (6)
  • Avatar

    tamires farias Oct 17 2017 - 5:15 am Reply

    Bom dia, dona Tania. hahah sim, já passei por muitos momentos constrangedores, mas a alegria de levar a salvação para alguém é algo extraordinário!

    Beijos, estou amando sua história.

  • Avatar

    Thainá Oct 17 2017 - 6:42 am Reply

    Também já passei por situações como essa dona Tania, e sei que estou sujeita a passar novamente hahahah infelizmente nem todos recebem as boas novas, mas não podemos desistir e seguir firme no nosso proposito que é levar a salvação. OBS: estou amando conhecer um pouco mais da trajetória da senhora … um abraço !

  • Avatar

    Josivânia de Queiroz Soares Oct 20 2017 - 11:33 am Reply

    Muitas vezes D.Tânia . Mais sei que é normal; quando a pessoa tem a mente fechada com eu tinha . fica muito difícil aceitar a Palavra Verdadeira do Senhor Jesus . bjos

    • Avatar

      Vânia Soares Oct 20 2017 - 11:38 am Reply

      Muitas vezes D.Tânia . Mais sei que é normal ; quando a pessoa tem a mente fechada como eu tinha . Fica muito difícil aceitar a Palavra Verdadeira do Senhor Jesus. bjos

  • Avatar

    Vânia Soares Oct 20 2017 - 11:39 am Reply

    Muitas vezes D.Tânia . Mais sei que é normal ; quando a pessoa tem a mente fechada como eu tinha . Fica muito difícil aceitar a Palavra Verdadeira do Senhor Jesus. bjos

  • Avatar

    Andreia Galde Jan 5 2018 - 10:08 pm Reply

    Sim fui fazer venda para fsi e o senhor humilhou eu e duas amigas, porem eu havia entrado no comercio dele sozinho e falou que só podiamos ser da igreja tal e xingou e enchotou a gente pois as meninas ficaram na porta de entrada, isso a troca de nada nem entendemos porque estavamos oferecendo doces para vender, somente ofereci os doces, como ele sabia não sei mais sei que foi uma fsi Inesquecível.
    Tbm a poucos dias fui levar uns dois sacos de maças na casa da minha avó para ela fazer cozidas para mim pois eu amo as que ela faz porém eu vi no portão dela uma senhora que estava de costa mexendo no lixo e aquilo me encomodou mais continuei entrando no quintal e vi que minha vó nao estava pensei se ela estiver la vou dar as maças para ela, quando voltei no portão a gritei uns pessoas ficaram olhando o que eu ia fazer, eu estava com meu filho de 3 aninhos e fui até ela e perguntei se ela queria as maças que já havia comprado esterelizadas, ela aceitou e eu a convidei para ir em uma reunião, e logo ela falou que a filha era espirita e não gostava que ela fosse na igreja mais ela disse assim Jesus esta voltando, não perdi tenpo e disse por isso mesmo a Salvação é individual se a senhora quiser, então vai. E troquei mais algumas palavras e logo ela se foi, fiquei feliz, senti uma alegria muito forte porque fiz o que Deus queria que eu fizesse e falei com o meu filho que me perguntou das maças, eu disse filho nós demos a senhorinha que nao tinha o que com e a evangelizamos para ela ir na igreja, que legal e sorri pra ele e ele concordou comigo e sorriu também.
    Já teve vezes que evangelizando com a Folha Universal eram ruas de comércios e quando entrava ali nos comercios mesmo vazios alguien aparecia gritando e xingando e mandando a gente sair, isso em cada um que fui entrando, todos faziam a mesma coisa, fiquei meu rosto parecia estar pegando fogo, que raiva do diabo, fiquei indignada, os comercios tudo vazio e ainda não queriam nem ao menos aceotar a FolhaUniversal e depois fiquei sabendo que ali eles faziam isso mesmo, pois orei por eles e fui outra vez mais desta vez pedi para entrar, e teve uns que aceitaram a folha e aí fiz o convite. E neste mesmo lugar quando fazendo ponto de fé passavam de carro e xingavam, falavam mal do Bispo Macedo, Buzinavam de abuso, atravessavam a rua, nunca vi igual, parecia que eu estava em Sodoma e Gomorra, isso de manha.
    Uma vez também saindo eu e meu esposo da catedral do Rio quando estavamos esperando para atravessar a rua veio um carro como para cima da gente, com várias pessoas debochando da nossa cara e uma mulher gritou pra gente Vai dar dinheiro para o Bispo Macedo e outras coisas que Não valem nem apena, e quando eu jâ estava no carro sem mais estar com raiva porque tinha sido uma reunião tão abençoada que eu não queria sujar meu coração então mesmo vindo pensamento para desejar o mal(me lembrei de Eliseu, do urso que devorou os que zombavam dele) e falei com meu esposo essa Palavra e falei nao vou fazer o mesmo, orei para que os olhes delem se abrissem, que Deus tivesse misericordia deles e principalmente daquele mulher que a imagem dela gritando tinha ficado na minha mente e orei e orei por elespedindo Salvação e tudo que é bom para eles. Depois voltei ficar em paz e esqueci do que tinha acontecido.
    Antes quando diziamos que iamos na universal na escola então ficavam de deboche mais hoje amaioria que evangelizamos ou falamos já foi da universal e até fala bem, umas muitas das vezes estão em outra igreja mais fala de conquistas que tiveram quando estavam na universal.
    Ficaria dias aqui falando tantas coisas que ja vi e que acontecerem neste sentido comigo mais Deus na hora nos ajuda a contornar a situção e fazer nossa parte.

Leave a reply

Name (required)

Website