Dicas de boa convivência para quem divide o lar

Tania Rubim

Dicas de boa convivência para quem divide o lar

Dividir o lar com alguém não é tarefa fácil. Será que você consegue?

A necessidade de dividir casa pode surgir quando é preciso deixar sua casa para estudar em outra cidade, talvez pelo desejo de ter mais autonomia ou por contratempos da vida. Isso é comum nos dias atuais. Residir com pessoas de cultura e hábitos diferentes, não é uma tarefa fácil, mais também não é impossível.

Eu escolhi escrever sobre esse assunto, já que ter boa convivência deve fazer parte do nosso dia a dia sem ser um “bicho de sete cabeças”. Posso falar por experiências vividas durante anos. Como eu fiz? Foi fácil? Tive que renunciar? O que mudou? Sim, eu sei são muitas perguntas. Eu não darei exemplos de situações que aconteceram comigo. Sugiro algumas formas de lidar com essa situação para que você e quem mora com você tenham uma vida tranquila, evitando possíveis problemas.

Antes de tudo se você vai criar uma situação como essa você precisa se perguntar o seguinte: “Estou disposto (a) a encarar as situações que acompanham essa escolha? “ Dividir seu espaço pode ser prático e divertido, mas é trabalhoso. A privacidade será menor e aceitar os costumes e hábitos estranhos não é fácil. Para que eu pudesse ter uma boa convivência, tive que me tornar uma pessoa melhor. Sendo assim, para se ter uma boa convivência, precisamos disso: Ter paciência e respeitar o espaço do outro. Quando você administra isso, não tem problemas.

Algumas das minhas sugestões do que vocês podem adotar na rotina da casa e evitar conflitos, com alguns cuidados é possível e fazer com que isso seja mais agradável do que parece ser. Todos têm de fazer renúncias para a boa convivência.

Nas próximas semanas estarei escrevendo mais sobre cada assunto relacionado ao temo de hoje, pois temos muito para falar com respeito a dividir lar. Espero que nos acompanhe durante as próximas semanas.  

Evitando “confusões”

Comida- Nunca podemos impor nada,. Não é uma atitude justa impedirmos alguém de fazer o que gosta de comer. Neste caso o melhor a fazer é aprender renunciar. Todos os lados acabam renunciando. Imagina se eu imponho isso para o meu esposo, dizendo a ele que não vai fritar ovo, por que eu não gosto de cheiro de ovo na casa! Isso não é uma ação certa. Devo respeitá-lo, assim como ele também faz quando é algo que eu gosto e ele não.

Finanças- Para evitar problemas como conflitos sobre o pagamento de alguma conta, é essencial manter tudo organizado e bem registrado. Chegou as contas referente aos gastos da casa, todos podem ter acesso e juntos fazer a divisão exata.

Neste caso o melhor a se fazer é dividir por igual os gastos das contas tais como água, luz, internet ou as quais corresponde ao seu domicílio. Um pode fazer planilhas para manter os valores registrados com acesso para todos. Outra sugestão é fazer recibos para que não haja o problema de alguém dizer que pagou algo que não pagou, ou ainda, um cobrar algo que o outro já pagou. Por esses motivos é importante manter tudo muito bem organizado e anotado e nunca “deixar para lá” quando o assunto é finanças. E quando se tratar de compras da casa, o que for comum a todos (produtos de limpeza, o grosso da alimentação por exemplo) pode ser dividido igualmente, enquanto os outros itens de consumo pessoal pode ser pago por quem os adquiriu.

Divida as responsabilidades

 Assim como a responsabilidade pelas contas tem que ser de ambos, a responsabilidade de limpar e organizar a casa também precisa ser distribuída. Vocês podem dividir por semana – cada um limpa em uma semana ou ainda dividir por atividade – enquanto um de vocês limpa a sala o outro limpa a cozinha. Mesmo sabendo que sua semana é puxada por causa do trabalho e estudo, você deve procurar se encaixar no que foi combinado, sempre lembrando que neste caso entra a regras:

Se você bagunçou, ARRUME  Se você sujou, LIMPE

Essa divisão de tarefas precisa ser muito bem esclarecida, mas pode ser flexível dependendo do nível do relacionamento entre vocês. Vale lembrar que se não for sua semana de fazer a limpeza você não pode abusar sujando e bagunçando a casa toda, tenha consideração pela pessoa que divide o lar com você. Isso se resume em respeitar. Sabe porque há tantas confusões e desentendimentos? Justo aqui, quando só pensamos em nós.  Eu não tenho o direito de fazer aquilo que não gostaria que fizessem comigo. Uma maneira de manter a divisão organizada é tendo uma lista onde vocês podem anotar o que é responsabilidade de cada um e checar quando estiverem com dúvidas.

Vou deixar algumas fotinhas das minhas queridas amigas com quem já tive a oportunidade de dividir o lar e que construímos ali um lar de verdade.Aniversario de 16 anos do Tiago em AZ 002Aqui foi minha primeira moradia quando cheguei do Brasil Agosto de 2003, Phoenix AZ. Daniela(da ponta) tudo era feito com total harmonia. Desde das finanças, mercado tudo dividíamos até mesmo as coisas pessoais, dia de limpar era no mesmo dia. Foram aproximadamente um pouco mais de 3 anos, fui bem recebida por ela, criamos um carinho de irmãs uma com a outra. 170488_4118344927113_174297314_oEstando em Arizona, assim como fizeram comigo eu pude colocar em pratica com todas que chegavam no Estado. Na foto a Carla e a Josi. A Carla (casaco azul) também, assim que chegou do Brasil. Uma menina doce e que juntas aprendemos muito. De igual a Josi, ela é do mesmo estado que eu, MT, ela lembrava de mim como obreira mas não tive a oportunidade de conhecê-la nesta época. E assim tive o privilegio quando ela veio da Califórnia para AZ, também morávamos no mesma casa, e foi muito bacana.25380_1367383914807_2842252_nContinuando em Arizona, despedida da Dona Tania…nesta foto tem a Ivana, (primeira da ponta) e a Nice ao lado da Carla, e a Lili ao lado da Dona Tania. Olha que bacana, todas elas já moraram comigo, e todas tem o seu perfume especial. Só escapou a Deise (ao meu lado), mas ainda assim ela também foi uma amizade que até hoje cultivamos.

1011838_10201358231627933_1616825797_nLorena com minha filhinha Julie em suas mãos e Vilma em Dallas.

Tem muitas, só que se eu colocar todas kkkk ficará muito longo. O que eu quero passar no dia de hoje se resume aqui; Para se ter uma boa convivência, precisamos ter paciência e respeitar o espaço do outro. Quando você administra isso, não tem problemas.

Ate semana que vem. Com carinho

RenataToledo

Olá! Me chamo Renata Toledo, sou esposa de pastor amo decoração e ser criativa. Poder saber que podemos criar e decorar nossa casa com todo carinho. Estarei ajudando vocês, a dar um toque todo especial em sua casa com ótimas dicas que lhe despertará ideias surpreendentes.


Comments (10)
  • Avatar

    Mirian Martins Nov 1 2015 - 4:02 pm Reply

    Muito importantes essas dicas, ameiiiiii

  • Avatar

    Sula Laiane Nov 1 2015 - 10:10 pm Reply

    Me ajudou muito!

  • Avatar

    elizeth cossengue Nov 3 2015 - 8:47 am Reply

    Dona Renata ola!

    Muito bom esse ensinamento. Na verdade aprendi muito hoje pois que me ensinaste a ser uma boa hospitaleira. Nao e facil mas tambem nao impossivel… Adorei

    • Avatar

      Renata Toledo Nov 3 2015 - 2:27 pm Reply

      Olá Elizeth,
      Fico muito feliz que tenha lhe ajudado.
      Estarei criando uma serie sobre o tema Boa convivência, e espero muito que acompanhe. Um tema que aprenderemos ainda mais. Bjs

      Com carinho :)
      RenataToledo.

  • Avatar

    Lucielen Feb 16 2016 - 5:15 pm Reply

    Dn Renata, se toda menina que diz “querer ir para o altar” se importasse em aprender com essas dicas com certeza evitaram surpresas ruins, muito obrigada por cada dica! Deus abençoe a sra

  • Avatar

    Irene Cassua May 12 2016 - 8:57 am Reply

    Amei as dicas, a boa convivência é muito importante para a saúde de um lar

  • Avatar

    maria marcia fideli May 16 2016 - 9:58 am Reply

    respeitar o espaço uma da outra pois só assim nosso lar tera paz e a armunia que desejamos .

  • Avatar

    Amiga May 21 2016 - 11:08 am Reply

    Estava lendo a Série “Boa Convivência” e achando tudo muito interessante, ate agradeço por ter postado. Porém ao ler, me lembrei da minha situação, onde moro com uma amiga ( dividimos a casa) e não tem sido algo muito fácil. O nosso diálogo é bem complicado, porque ela me dá um certo “medo”, sabe?kk
    Conversar com uma pessoa que um dia está sorrindo e no outro parece que o mundo desmoronou na cabeça dela é uma coisa bem delicada. Sei que tem dias onde acordamos um pouco cansadas ou talvez de TPM, mais também sei que não podemos descarregar isso nas pessoas, porque ninguém tem culpa de nossos problemas. Por isso gostaria que a senhora escreve-se algo desse tipo para me ajudar a saber como lidar com essa situação e ajudar tantas outras mulheres que talvez tem vivido algo parecido. Tudo que quero é poder conviver bem e sem medo e receio de dar uma ideia ou de conversar sobre um assunto que envolva afazeres da casa.
    Desde já agradeço!
    Muitos beijos…admiro seu trabalho!

Leave a reply

Name (required)

Website