Category archive - Series

Tania Rubim

Nova Serie

Nova Serie

Devido aos e-mails que tenho recebido sobre o tema “servir a Deus no altar”, resolvi escrever uma serie de 10 artigos sobre o assunto, com a finalidade de esclarecer duvidas e falar sobre o verdadeiro chamado.

Os artigos se intitulam “Escolhida para o altar”, começando na próxima sexta-feira.


Quando Deus escolhe sua outra metade 5 (continuação):

Quando Deus escolhe sua outra metade 5 (continuação):


Em uma dessas festa um amigo me apresentou a pessoa que viria a ser a peça chave do diabo pare me destruir, ele era tudo que qualquer adolescente sonhava, com seus 2 metros de altura chamava a atenção onde chegava, era sorridente e sabia conversar de qualquer assunto, o diabo sabia o que eu queria em um homem e naquele momento ele me ofereceu em bandeja de prata, além do mais ele sabia que minha mãe tinha mudado de tática que ela já não chorava mais por mim, agora ela usava a fé confiante e por isso iria vencer, o diabo tinha que agir rápido e o tiro tinha que ser certeiro não podia errar.

Eu pensei que havia encontrado a minha metade, foi paixão a primeira vista e o mais interessante era que ele morava do lado da minha casa e eu nunca tinha visto ele, hoje eu sei que Deus não nos deixa ver aquilo que pode nos afastar dele e também nos faz invisíveis para nos proteger, mas agora eu já não tinha essa proteção eu via tudo o que o mundo tinha para oferecer.

Começamos a namorar sem o consentimento da minha família é claro, foi a partir de então que comecei a notar que aquele homem maravilhoso não era tão perfeito assim, vi que ele bebia além do normal , era adicto a festas e noitadas, estava comigo mas saía com outras mulheres, sofríamos muito pois queríamos ficar juntos mas não éramos um para o outro , era um relacionamento cheio de idas e vindas e como se não bastasse eu estava morrendo por dentro pois não me sentia completa longe de Deus e da IURD, eu tinha que voltar! Resolvi voltar, terminei o namoro e cheguei na IURD só os pedaços, mas Deus me recebeu de braços abertos, comecei a me envolver e quando menos percebi estava no primeiro amor outra vez, o tempo passou fui levantada a obreira estava muito feliz, porém o diabo como sempre começou a soprar pensamentos como: até quando vou estar sozinha? Não tem ninguém aqui na igreja que eu possa gostar, e agora? Foi então que me revoltei com aquele sentimento de ansiedade e incerteza, sentei na rua mesmo parecia uma doida e comecei a falar em voz alta com Deus e essa foi a minha oração: “meu Deus sei que pequei contra ti que fui rebelde e tudo mais, só que eu tenho a certeza que fui perdoada e por isso não aceito pecar ou entristecer ao Senhor por algo que sei que o senhor pode me dar e partir de hoje vou esperar pois sei que o senhor é fiel! Ah Senhor ele pode ser como for fisicamente só te peço que ele seja louco por ti, isso é suficiente, amém! “

Um ano depois chegou uma nova família na minha igreja e aí estava ele, o homem que Deus moveu céus e terra para me dar o meu futuro esposo, e diga-se de passagem que essa metade que Deus me deu humilhou a que o diabo me ofereceu, pois esse sim era e é completo, lindo por dentro e por fora.

Dessa vez eu soube esperar e em troca o meu Senhor me presenteou com o melhor de seu celeiro, ele foi levantado a obreiro e logo me pediu para namorar e uma semana depois ficamos noivos, dois meses depois ele me pediu em casamento e 5 meses depois já estávamos casados e felizes. Fomos chamados para o altar e hoje já estamos casados a 11 anos e fazemos a obra nos Estados Unidos.

Quinta Dica: Não se iluda nem seja fantasiosa, use sua fe inteligente.

Não se deixe levar por palavras mansas e doces, isso qualquer um sabe fazer.

Coloque muita atenção no caráter do rapaz e na sua condição espiritual.


Quando Deus escolhe sua outra metade 5:

Quando Deus escolhe sua outra metade 5:

Me chamo Bianca tenho 29 anos e faço parte da iurd desde meus 3 anos de idade, praticamente cresci na igreja universal e tive quase toda minha vida dentro da iurd. Vocês devem estar pensando que a minha vida foi um conto de fadas, porém não foi bem assim!
Sempre fui muito envolvida com as coisas da obra: fazia parte do grupo de jovens, evangelização, limpeza, candidatos a obreiros e por fim minha paixão que era a EBI (vocês vão entender porquê).
Desde pequena sempre tive muitas responsabilidades dentro da igreja tais como: fui obreira mirim na EBI, tia, líder do grupo jovem, responsável da cantina (na época tinha), responsável da livraria, fazia núcleos etc. A minha vida era resumida a obra de Deus, mas um dia como de costume na iurd trocou de pastor na minha igreja e a esposa dele era muito diferente da antiga, pois a outra esposa cuidava muito da escolinha e nos dava muita atenção, e quando somos criança na fé sempre necessitamos de apoio de alguém como muleta e na verdade era isso que eu era, uma criança em todos os sentidos até porque só tinha 13 anos a infantilidade reinava na minha vida espiritual. Quando conheci a nova esposa do pastor eu estranhei muito e pensei comigo mesma : meu Deus ela é tão diferente da outra! Até parece que ela não esta feliz aqui.
Um dia essa esposa chamou todas as meninas que ajudavam na EBI e eu era uma delas e a esposa falou que a partir daquele dia nos não podíamos mais ajudar na escolinha e nem fazer mais nada que fazíamos porque não éramos obreiras e para ser tia ou ter responsabilidades na igreja tinha que ser obreira.

O mundo desabou na minha cabeça foi como se ela tivesse tirado uma perna ou um braço meu, parecia que tinha morrido alguém, fiquei muito triste pois a EBI era tudo para mim (por isso eu perdi) ninguém havia me dito que com Deus as vezes perdemos para ganhar, fiquei magoada com a esposa e ai começou minha desgraça, a cada dia o meu desejo de ir a igreja diminuía, eu ia todos os dias na igreja sem exceção, comecei a ir somente na segunda, quarta , sexta e domingos, depois só na sexta e domingo e por fim somente aos domingos.

Quando as minhas colegas da igreja me perguntavam, eu dizia que tinha que estudar muito, e também logo surgiu um trabalho que me impedia de ir a igreja aos poucos o diabo foi enviando amigas muito divertidas e legais, que na época se tornaram minhas novas muletas, só que dessa vez usadas pelo diabo por essa razão é muito perigoso a gente depender de apoio humano isso vicia e nunca aprendemos a depender de Deus.
Comecei a ter desejo de sair, ir para festas, aniversários dos amigos, festinhas “inocentes”, logo eu já estava mentido para minha mão dizendo que ia na casa de uma amiga quando na realidade eu ia para os pagodes (festa na praça ou parque com cantores ao vivo), eu estava muito diferente minha forma de vestir havia mudado, a maneira de falar e principalmente de agir e o mais interessante era que eu achava que seguia sendo a mesma menina cheia de fé do passado e já fazia quase 1 ano que eu já não freqüentava a igreja.

Minha mãe quase me batia para eu ir a igreja mas nada adiantava, quando ela passou a usar a fé sem o sentimento de mãe as coisas começaram a mudar na minha vida mas ela não sabia que as suas orações estavam surtindo efeitos tão doloridos dentro de mim.

continua…


Quando Deus escolhe sua outra metade 4:

Quando Deus escolhe sua outra metade 4:

Meu nome é Verlaine, quando eu cheguei na igreja eu estava noiva de um rapaz já tinha 4 anos. Tínhamos muitos problemas, pois ele era demasiadamente ciumento, a ponto de colocar pessoas para me seguir.

Então eu comecei a lutar por ele, queria que ele mudasse e viesse viver a mesma fe que eu estava conhecendo. Eu pensei que seria fácil, afinal a irmã dele era obreira. Mas não, quanto mais eu lutava, mais as coisas pioravam. Até que um dia, ele mandou eu escolher entre ele e a igreja.

Sem pensar duas vezes falei que não escolhia nem ele, nem a igreja, mas sim escolhia seguir a Jesus. Então terminei tudo, agarrei a minha fe e comecei a buscar por mim.

Mas não foi tão fácil. Quando eu decidi me entregar de fato e de verdade, apareceu um rapaz na igreja, que se dizia convertido; sempre estava por perto, dizia que gostava de mim. Só que o pastor falou que isso não seria bom para a minha vida espiritual, que era uma armadilha para me afastar de Deus. E foi a mais pura verdade, porque não durou muito tempo esse rapaz deu problema na igreja e abandonou Jesus.

Decidi deixar a minha vida sentimental nas mãos de Deus, e me dediquei as coisas de Deus. Fui levantada a obreira e comecei a ajudar no Grupo Jovem.

Foi quando eu conheci o meu esposo. Ele era obreiro, e começou a cuidar do Grupo Jovem, nos tornamos bons amigos. Depois de um ano ele foi fazer a obra no altar, e foi quando descobrimos que estávamos gostando um do outro. Entregamos tudo nas mãos de Deus, pois ele também já havia sofrido na vida sentimental. Depois de uns anos, Deus honrou o nosso sacrifício, e hoje estamos aqui, ganhando almas para o Reino de Deus.

Quinta dica: se você namora uma pessoa que não pratica a mesma fe e não quer seguir a Deus, então pense muito bem antes de dar um passo tão importante que é o casamento.

Depois não ha volta atrás, tome sua decisão agora.


Quando Deus escolhe sua outra metade 3:

Quando Deus escolhe sua outra metade 3:

Meu nome é Janaina, eu sempre fui uma jovem carente, e era muito ansiosa pela minha vida sentimental, então aos meus doze anos de idade já estava com depressão, por causa da área sentimental da minha vida, parece mentira, mas já tão novinha me envolvia com homens ate mesmo mais velhos do que eu, mas nunca fui feliz! Sempre me envolvia com homens que na realidade só queriam se aproveitar de mim, quando eu descobria vinha a decepção, de saber que eu estava sendo simplesmente um brinquedo, isso me fazia sentir a pior das mulheres, mas eu estava tão cega que não conseguia ouvir os conselhos da minha mãe, que dizia que só um homem de Deus poderia me fazer feliz!

Depois de tanto sofrer e quebrar a cara, encontrei a igreja universal, aos 19 anos de idade e comecei a buscar minha libertação. O que me levou a igreja foi uma paixão descontrolada que tinha por um rapaz que acabava com a sua própria vida de tanto se drogar, mas eu estava cega e não conseguia deixá-lo por nada, chegava ate a mentir para minha mãe, dizendo que ía para a escola, mas na realidade ía ficar com ele que não queria um relacionamento serio, pois tinha varias mulheres, e isso me fazia chorar, pois o queria só para mim. Deus começou a falar comigo então refleti: se ele se entrega as drogas e não cuida de si mesmo, não ama a si mesmo, como ele poderá me amar?

Foi então que busquei a libertação, e graças a Deus me libertei dessa paixão, dessa angustia e de toda depressão. Rasguei meu coração e disse para Deus: “Meu paizinho querido, já sofri muito la fora na minha vida sentimental , não aceito mais ser enganada de novo, pelo meu próprio coração, e te peco que aquele que eu namorar será o meu esposo, se for para eu namorar, ou tentar um relacionamento eu não quero, eu quero um homem de Deus com o mesmo objetivo que eu, ganhar almas!” Bom essa foi minha única oração, e eu me entreguei a Deus e não fiquei ansiosa, pois cria que Ele não iria falhar.

Não foi fácil, fui tentada de todas formas, mas eu mantive minha fe em Deus. Me lembro que apareceu um rapaz na igreja que demonstrava ser um homem de Deus, ía sempre na igreja, participava do grupo de jovens, enfim estava sempre ali fazendo a obra, e eu comecei a orar com ele, a conversar, só que com o tempo Deus me mostrou o que tinha dentro dele, ele se esfriou na fe, e só falava mal da igreja, que era injustiçado, que não tinha forças para orar, então eu como já tinha feito minha oração, logo percebi algo errado, foi quando eu perguntei para ele: Quem é a pessoa mais importante na sua vida? Ele logo respondeu que era eu, foi então que eu vi que ele não era a pessoa ideal e que Deus estava em segundo lugar na vida dele, me disse que largaria tudo até a obra de Deus para estar comigo, agradeci a Deus por ter me livrado, e hoje esse rapaz esta no mundo, sofrendo, precisando de ter um encontro com Deus.

Deus me abençoou com um grande homem de Deus, quando eu o conheci, não houve duvidas, foi uma certeza dentro de mim que era ele, não senti nada, mas era ele a pessoa ideal que eu tanto busquei, que vive a mesma fe que eu, que me ama, me respeita, é um amigo, Deus me abençoou com a pessoa certa.

Antes de eu ser abençoada busquei ter um encontro com Deus, porque que adianta eu pedir um homem de Deus, sendo que eu não tinha esse encontro, tudo daria errado. Deus ouviu minha oração , me guardei para meu esposo, e hoje sou casada, amo e sou amada, e digo para todas que vale a pena esperar a pessoa certa!

Quarta dica: Esqueça seu passado, as más experiências que você já viveu, sempre é tempo para recomeçar.

Espere em Deus a pessoa especial que Ele tem preparada para você.


Quando Deus escolhe sua outra metade 2 (continuação):

Quando Deus escolhe sua outra metade 2 (continuação):

(continuação do testemunho da Daniela)

Passaram uns meses terminei o meu namoro e um dia vi um rapaz na igreja e falei para Deus, é ele o homem de Deus que eu quero, fiquei encantada, na mesma hora falei comigo; como é ele se usa 2 brincos na orelha, se veste como garoto do mundo, ta amarrado desviei o meu olhar e nunca mais eu o vi.

Fiquei amiga da família daquele rapaz, nossas mães abriram um comércio e começamos trabalhar todos juntos inclusive ele.; nasceu uma grande amizade e, fui cuidando dele e de sua família, ele entrou no grupo de evangelização se batizou ,começamos a orar, mas o grande problema era que ele não era obreiro então as pessoas, meu pastor, o obreiro que eu namorava antes ficaram no meu pé, comecei a sentir medo, não queria sofrer mais pois queria alguém na mesma fé que a minha, um obreiro de Deus .

No mesmo dia falei para ele que não queria orar mais, ele chorou eu chorei foi horrível. Passaram uns meses ele saiu da igreja se envolveu com uma mulher casada e eu voltei com aquele obreiro, chegamos a ficar noivos, mas eu estava infeliz , não podia mais com aquela situação e novamente terminei o noivado mas dessa vez foi definitivo dentro de mim .

Se passou um ano aquele rapaz voltou para a igreja começou tudo de novo, pegou firme com Jesus , entrou na aula de candidato a obreiro e voltamos a nos falar; minha mãe o amava e foi ela que falou com ele sobre mim, mas ele disse para ela que sofreu muito por minha causa e que agora estava nas mão de Deus, eu confiei , vi que também ele estava na igreja não mais por minha causa, mas sim porque queria Jesus de fato e verdade.

Ele foi levantado de obreiro, e no outro mês participando da terapia do amor o pastor nos chamou no altar e abençoou o nosso namoro sem que tivéssemos pedido a ele, foi o próprio Deus que estava abençoando pois deixei Ele agir na minha vida sentimental sem se preocupar se iria demorar para ser abençoada.

E se passaram um ano de namoro nos casamos e nasceu o desejo de fazer a obra de Deus no altar, deixamos tudo e hoje ganhamos almas para Jesus a onde o vento soprar.

Terceira dica: não fique ansiosa com sua vida sentimental, espere em Deus a pessoa certa e não tomes atitudes precipitadas por medo de ficar sozinha.


Quando Deus escolhe sua outra metade 2:

Quando Deus escolhe sua outra metade 2:

Meu nome é Daniela, quando entrei na adolescência comecei a me preocupar com a minha vida sentimental , eu sabia que não era o momento certo , mas como toda adolescente que pensa que já sabe tudo comecei a namorar com 13 anos, até pela própria idade não tinha maturidade, brigávamos muito pelas coisas mais insignificantes e isso permaneceu por 3 anos e foi quando fui para a igreja universal por problemas familiares e pela minha vida sentimental. Comecei a ficar firme com Jesus , evangelizava, entrei no grupo jovem , mas tinha uma pedrinha no meu sapato que me incomodava, sabia o que era mas tinha medo de terminar o meu namoro pois eu era apaixonada por ele e tinha medo de ficar sozinha.

Foi nascendo o desejo de servir a Deus como obreira , mas como seria obreira namorando alguém que não estava na mesma fé que a minha,pois éramos de outra igreja e ele não quis deixar o vinho velho e conhecer o vinho novo que era a IURD, passaram 5 meses que estava na igreja, já tinha sido batizada com o Espírito Santo e falei; vou terminar e está na mão de Deus , e foi tão maravilhoso que não sofri , Deus tirou do meu coração que eu nem percebi.

Bom ,passou os meses comecei a me sentir sozinha nos finais de semana, por mais que tinha Jesus dentro de mim comecei a me preocupar novamente com a minha vida sentimental, foi aí que conheci um obreiro. Conversávamos muito mas não combinávamos em nada , e ele não tinha uma boa fama como obreiro mas mesmo assim ele me pediu para orar e eu aceitei, fui levantada como obreira e começamos a namorar, foi muito difícil , pela cultura, pela espiritualidade, mas fui adiante com isso e todos me falavam não vai dar certo, e dentro de mim pensava, vai sim, eu vou transformá-lo. Passou 1 ano … 2 anos e nada, terminamos umas 5 vezes , mas com pena dele voltava pois era levada pelo sentimento, e sabia que não estava feliz , para não ficar sozinha fui levando, como dizem empurrando com a barriga.

Quando deu 3 anos começamos a falar em casamento,compramos os móveis , fiz o meu enxoval, mas sentia Jesus falando comigo, termina, você não vai ser feliz , você não gosta dele o suficiente para casar e eu falava com Deus, mas quando eu casar o amor vai crescer, (que enganação do diabo) então veio a fogueira santa, fiz o meu voto com Deus pela minha vida sentimental e fui sincera com Deus no meu pedido e nele eu coloquei que Deus tirasse esse medo de ficar sozinha e que na hora certa ele trouxesse para a igreja um homem de Deus de caráter fiel a Ele.

continua…